Stetic Cris

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Bonita ao Natural.



Atos aparentemente inocentes, como passar um batom, usar creme hidratante e até passar antitranspirante diariamente podem causar sérios riscos à saúde. Isso porque alguns ingredientes presentes na maioria dos cosméticos são altamente químicos e não deveriam ser aplicados sobre a pele. “Os xenobióticos (conservantes usados na maioria desses produtos) têm a capacidade de alterar o material genético do nosso organismo e propiciar o desenvolvimento de tumores”, afirma o farmacêutico Maurício Pupo. Por isso, ele revela que optar pelos cosméticos orgânicos é mais do que seguir uma tendência da moda. “Escolher fórmulas que utilizam matérias-primas naturais ajuda a se livrar de uma grande quantidade de toxinas.”
Mas, antes de trocar o arsenal de beleza pelas versões ecologicamnete corretas, Pupo alerta que para ser considerado orgânico, os cosméticos devem passar por um processo de certificação. Para receber o selo que permite comercializar itens sob essa denominação, os fabricantes do setor passam por uma série de testes, que inclui desde a forma de cultivo dos ingredientes vegetais, sem agrotóxicos, até o sistema de ventilação da fábrica e a ausência de testes dermatológicos realizados em animais. “Optar por esses produtos é um sinal de amor ao ser humano, à natureza e aos animais”, opina Pupo.
Performance Variada
A dica para quem ainda está conhecendo mais sobre o assunto e que queira experimentar um produto fabricado a partir de ingredientes naturais e certificados, é começar pelos cremes hidratantes. Em vez de utilizar óleos minerais em sua formulação, como é comum na indústria cosmética, as loções corporais orgânicas contêm óleos vegetais, o que aumenta a qualidade do produto.
“Os óleos vegetais, além de serem menos poluentes, são absorvidos melhor pela pele, o que a deixa mais hidratada e acaba ajudando na produção de colágeno e elastina, responsáveis por deixar o corpo mais tonificado e firme”, diz o farmacêutico Maurício Pupo.
Por outro lado, nem sempre os cosméticos alternativos garantem uma melhor performance em relação aos tradicionais. Os xampus e condicionadores são um exemplo disso. Por serem fabricados sem lauril – detergente responsável por formar a espuma durante a lavagem – , o xampu orgânico não dá a mesma sensação de limpeza. E a falta de silicone nos condicionadores não garante o mesmo brilho e maciez dos cabelos. Afinal, nem tudo é perfeito!
Fique de Olho nos rótulos e escolha
Xampu
Tradicional – Lauril sulfato de sódio (detergente que pode provocar alergias e contaminar o meio ambiente)
Orgânico – Ácido cítrico e extrato de plantas (são menos agressores, mas não fazem espuma nem limpam o cabelo como as fórmulas tradicionais)
Hidratante
Tradicional – Óleos minerais, como vaselina (substâncias extraídas de fontes não renováveis que agridem a natureza e a pele)
Orgânico – Óleos vegetais (penetram melhor na pele e são biodegradáveis)
Desodorante
Tradicional – Alumínio (componente cancerígeno)
Orgânico – Ácido lático(abaixa o ph da axila e impede a formação de bactérias que causam o odor)
Protetor Solar
Tradicional - Benzofenona (interage com os receptores de estrogênico e pode ser responsável pelo nascimento de bebês abaixo do peso)
Orgânico – Óxido de zinco (protege dos raios solares sem prejudicar a saúde)
Fonte: Jornal Diário de São Paulo