Stetic Cris

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Organize as férias de seus filhos

Passe mais tempo com as crianças!

Organize as férias de seus filhos
Com a chegada das férias, sobra energia para as crianças que querem aproveitar cada segundo em brincadeiras e distrações e falta tempo para os pais que precisam conciliar o trabalho com a atenção redobrada exigida pelos pequenos.
Para não se perder em meio a correria é preciso programar-se antecipadamente para o período Veja a seguir, dicas para fazer das férias das crianças um período mais produtivo para elas e mais calmo para os pais.

Organize um cronograma junto com as crianças

 Criança
Convide as crianças e criem juntos cronogramas de atividades considerando também algumas tarefas domésticas. O próprio cronograma pode servir como uma espécie de gincana ou brincadeira. Ao realizar as tarefas propostas programadas, as crianças podem ganhar estrelas, pontos ou pequenas recompensas.
Para manter a motivação, a dica é fixar um cronograma básico com as tarefas rotineiras e, todas as noites , se reunir com as crianças para decidir as tarefas, brincadeiras e programas do dia seguinte. Este também será o momento no qual vocês poderão conversar sobre as tarefas realizadas no dia e contar os pontos da brincadeira.

Como ficam os horários?

 Crianças comendo
Os horários podem ser diferentes da rotina do período escolar, afinal é um período de descanso, mas é aconselhável que continuem dormindo nas horas certas para que não haja problemas de adaptação quando as férias terminarem.
Também é preciso lembrar que as crianças também precisam deste tempo para recarregar suas energias enquanto se preparam para o próximo semestre escolar. Sendo assim, nada de sobrecarregá-las com atividades em excesso. .

Televisão, computador e videogame

Ao contrário do que muitos pensam a televisão, o computador e o videogame são benéficos à formação das crianças, desde que em doses moderadas e em equilíbrio com outras atividades. A dica é regrar esses momentos e determinar o conteúdo, a frequência e a duração dessas atividades.

Mais tempo com a garotada

 Brincadeiras com crianças .
As férias são especiais para as crianças e no imaginário delas é tempo de se divertir, mas também descansar e dividir esse sentimento com os pais faz com que elas se sintam mais próximas deles. Por isso, mesmo que os pais estejam trabalhando neste período, é importante que se conectem à nova rotina das crianças, isso pode ser feito ao resgatar a própria infância. Apresentar aos filhos as brincadeiras favoritas, desenhos animados, filmes, músicas e livros que marcaram a época de criança.
Outras ideias de atividades para se divertir nas férias com as crianças sem sair de casa.


Atividades para se divertir com as crianças nas férias

Jogos e brincadeiras para as férias!

Atividades para se divertir com as crianças nas férias
Não é fácil manter a garotada ocupada nas férias, mas com organização e criatividade, os pais podem fazer desse período um momento especial para toda a família. Se você já organizou os horários das férias de seu filho, veja agora dicas de atividades para se divertir com as crianças nestas férias.

Cinema em casa

Separe um final de tarde para fazer uma sessão de cinema com tudo que as crianças têm direito. Deixe a sala escura e aconchegante com almofadas e cobertores, prepare pipoca, chocolate quente e distribua entradas de brincadeirinha. Também vale fazer uma votação antes de decidir o filme a ser assistido.
Quando a sessão de cinema na sala terminar, que tal recontar a história assistida antes de dormir? Assim, vocês podem debater as ideias do filme estimulando a memória, o raciocínio e a imaginação das crianças.

Dia do piquenique

 Família no piquinique
O dia do piquenique fica mais gostoso quando se tem mais tempo para curtir todo o processo de preparação como no final de semana. Faça uma cesta à moda antiga e peça ajuda ao seu filho para montar os sanduíches, lavar as frutas e verduras, dobrar a toalha de mesa, enfim, a organizar a cesta. Se o tempo para ir ao parque for curto, simule um piquenique na sala de casa ou no quintal.

Contar histórias de um jeito diferente

 Teatro de Fantoches.
Contar histórias não precisa ser uma atividade para a hora de dormir. Existem maneiras diferentes e animadas de se contar histórias já conhecidas.
Vocês podem encenar peças de teatro vestindo roupas e acessórios usando maquiagem e criar cenários com brinquedos. Outra maneira de contar uma história é com teatro de marionetes usando bonecos e bichos de pelúcia. Fazer fantoches de meia, também pode ser divertido. Se seus filhos já forem maiores convide-os para fazer um sarau, declamem pequenos versos e poesias. Essa atividade estimula a memória, pois as crianças terão que decorar algumas frases.

Caça ao tesouro

Depois que as crianças dormirem, esconda um "tesouro" , pode ser um brinquedo simples, doces, um livrinho e espalhe pistas por lugares estratégicos da casa. No dia seguinte é só anunciar as regras aos filhos. A criançada vai adorar a surpresa e esta aventura da caça ao tesouro que ajuda a desenvolver o raciocínio e estimula a imaginação.

Lembranças de férias

Crie um cantinho especial para colocar os trabalhos artesanais que as crianças produziram durante as férias. Desenvolva com elas, pinturas, colagens, esculturas de argila e outras atividades artísticas. Fotografe todos os momentos desde a produção até a finalização dos trabalhos, depois crie um divertido mural com lembranças das férias. Dia da música.
Uma das atividades favoritas das crianças é cantar e pular ao som das músicas infantis, por isso elas vão adorar a ideia de ensaiar sua música predileta e apresentar uma coreografia para os pais. Meia hora de ensaios diários ou algumas horas nos finais de semana, para elas é uma divertida brincadeira.
Depois é só escolher um dia e marcar a apresentação do espetáculo que também pode ser aberto para a família e amiguinhos. De qualquer maneira, as crianças vão ficar orgulhosas do trabalho desenvolvido.

Médicos de brinquedos

 Menina cuidando do seu ursinho de pelúcia.
Peça para seus filhos juntarem todos os seus brinquedos quebrados e organize uma espécie de "hospital de bonecas" para que todos participem do conserto dos brinquedos.
Use a criatividade para substituir, trocar e montar peças. O intuito não é recuperar integralmente os brinquedos, mas, participar de uma atividade cheia de possibilidades. Vocês podem montar brinquedos engraçados aproveitando peças de outros objetos. Utilize cola e tesouras adequadas às crianças.

Festa temática

 Crianças com bandeira do Brasil.
Aproveite o tema da Copa do Mundo para organizar uma festa com as cores do Brasil. As crianças podem fazer pinturas no rosto com tinta guache e utilizar os acessórios de torcida para fazer muito barulho numa festa dedicada somente a elas. Salgadinhos e refrigerantes são liberados e outros temas de desenho ou filme favorito também são válidos.
Para muitos pais a rotina de trabalho continua enquanto as crianças têm esse período de descanso. É importante, que as crianças sintam que os pais estão presentes, pois este é um mês especial para elas. Para isso separe algumas horas diárias depois do expediente, dando sequência às brincadeiras, sempre com uma temática de férias, isso criará uma sensação de continuidade no tempo das crianças fazendo com que elas sintam-se mais próximas dos pais.

Como organizar uma viagem com crianças

Mais tranquilidade no trajeto!

Como organizar uma viagem com crianças
Nada mais prazeroso do que ver os olhinhos das crianças brilharem de alegria diante das surpresas que uma viagem traz. As crianças parecem possuir uma fonte inesgotável de energia para aproveitar todos os passeios, adoram a companhia de seus pais, porém, de tão ávidas por novidades, podem facilmente ficarem impacientes. Por isso, na hora de organizar uma viagem com crianças é preciso estar atento a alguns detalhes. Veja o que fazer para deixar a viagem de férias mais tranquila.

Converse com a criança sobre o roteiro da viagem

 Desenho de uma família fez.
Programe roteiros voltados à família e verifique a as atividades oferecidas às crianças pelo local. Fique de olho nos pacotes de viagens que oferecem vantagens e preços especiais para bebês e crianças menores de oito anos.
Resorts e hotéis-fazenda podem ser as opções ideais de hospedagem, pois dão mais liberdade e espaço para seus filhos brincarem e interagirem com outras crianças.
Semanas antes da viagem, prepare o terreno contando histórias e descrevendo os passeios que vocês farão durante a viagem. Apresente fotos e conte boas histórias do local, assim a criança criará expectativas positivas e facilmente se ajustará a mudança de rotina.

Cuidado com a saúde da criança

 Kit primeiro socorros.
Antes de viajar consulte o pediatra da criança para orientações sobre vacinação, medicamentos e alimentação de acordo com o destino da viagem.
As crianças são mais suscetíveis às mudanças de temperatura e facilmente podem contrair infecções, portanto é sempre bom carregar agasalhos e medicamentos adequados. Esteja atenta a hidratação durante as férias quando for viajar providencie uma alimentação leve para evitar ou amenizar os enjoos com o movimento do carro.
Não é aconselhável viajar de avião com bebês com menos de um mês de vida , pois as alterações de pressão podem lhes causar problemas respiratórios. Para viagens de avião com bebês com mais de um mês, a dica é amamentar ou dar mamadeira durante a decolagem e pouso , pois o ato de sugar e mastigar alivia os sintomas de mudança de pressão nos pequenos.
Potinhos de papinhas de bebês podem ser aquecidos no avião, basta pedir o serviço para a comissária de bordo.

Confira a documentação necessária

 Passaportes
Se a viagem for internacional , esteja atento à validade do passaporte das crianças porque esses possuem validade menor que a dos adultos. Verifique também a necessidade de visto para as crianças junto ao consulado e à Polícia Federal.
Em viagens aéreas (nacionais ou internacionais) é exigida autorização dos pais ou responsáveis para menores de 18 anos desacompanhados. A autorização deve ter firma reconhecida em cartório. Se o menor estiver acompanhado de apenas um dos pais, precisa de autorização do outro para que o menor possa viajar.
Bebês não estão autorizados a viajar de avião antes de completar sete dias de vida. Depois disso, precisam da certidão de nascimento para viajar. No caso de viagens internacionais também será exigido o passaporte.
Nas viagens de ônibus , menores de 12 anos desacompanhados de pais ou responsáveis precisam de autorização judicial para viajar.

Agenda flexível

A probabilidade de que ocorram imprevistos durante a viagem é maior quando crianças estão presentes. Além disso, uma agenda ininterrupta de atividades pode cansá-las ou entediá-las, dependendo da faixa etária. Portanto, para não se estressar, programe uma ou duas atividades turísticas e deixe espaço para decisões de última hora como tomar um sorvete ou visitar um parque de diversões local.

Viagens de carro

 Família no carro
Não espere fazer uma viagem com pouca ou nenhuma parada como você faria se estivesse só. As crianças ficam impacientes e gostam de descer do carro para correr e pular, nem que seja por alguns minutos para gastar energia. O ideal é fazer paradas rápidas a cada duas horas.
As comidas devem ser leves e livres de gorduras. Refrigerantes também não são recomendados. Porém as crianças não toleram fome, sede, calor ou frio sem reclamar. Para evitar dores de cabeça, tenha sempre à mão lanches rápidos como frutas, pães, bolachas, barras de cereal, sucos de caixinha e água. Os livrinhos infantis também podem ser deixados em casa, pois a leitura durante a viagem pode agravar o enjoo.
Outra dica é manter a mão uma toalha grande de praia que pode servir para limpar a bagunça, protegê-las do sol, ou cobri-las caso faça frio inesperadamente. Não se esqueça de levar protetor solar, chapéu, repelente contra insetos, kit de curativos, agasalhos e uma muda de roupa em uma frasqueira.
Para não deixar que o tédio delas enlouqueça quem estiver no carro, prepare pequenas surpresas para distribuir durante o trajeto. Convidá-las a cantar, contar histórias com elementos da viagem e ouvir músicas divertidas também podem funcionar como distração.
Para não perdê-las de vista em uma parada rápida, ou nos passeios em lugares movimentados, vale seguir a velha dica de colocar cartões de identificação no bolso da criança. Outra opção é vesti-las com cores vibrantes, ou coletes de identificação.
Simples cuidados aliados à organização com antecedência farão com que a viagem corra mais tranquila e a família toda tenha boas histórias para contar.

Escotismo: uma opção de férias para seu filho

Veja porque é uma boa opção!

Escotismo: uma opção de férias para seu filho
O escotismo é um movimento educacional mundial que propõe complementar os ensinamentos da escola com atividades desenvolvidas ao ar livre numa grande brincadeira que, além de divertida e saudável, pode acrescentar muito à formação dos jovens. Veja por que considerar essa opção como atividade para seus filhos nas férias.

Escotismo nas férias

Normalmente as atividades desenvolvidas pelo Escotismo são realizadas durante o tempo livre dos jovens, o que torna a prática uma boa opção para as férias das crianças.
Os custos são relativamente baixos porque os grupos funcionam a partir de uma estrutura de voluntariado e os recursos são encaminhados basicamente, para cobrir apenas as despesas com alimentação, uniforme e organização das atividades, como as taxas de acampamento.

Diversão e aprendizagem

A partir dos princípios e regras que norteiam a filosofia do movimento de escotismo é possível perceber a ética como grande ensinamento complementar à educação formal. Além da exaltação de qualidades como a honra, lealdade, solidariedade, coragem e alegria, o escotismo também valoriza a busca espiritual, sem filiar-se a nenhuma religião, o que reforça nos jovens a tolerância às diferenças.
Contato com a natureza
Outro ponto positivo da atividade é que um de seus ensinamentos defende a obtenção de melhores resultados educacionais quando, ao invés de castigar um jovem por seu mau comportamento, opta-se por orientá-lo à hábitos construtivos através do bom exemplo e tornando boas ações atrativas e divertidas, ao destacar seus pontos positivos.
O escotismo também tem como objetivo a valorização dos sentimentos infantis exaltando a importância de prestar atenção às diferentes personalidades para educar respeitando sua individualidade. Além disso, a prática difunde a necessidade de se conhecer a natureza através das atividades desenvolvidas ao ar livre. Assim, a criança aprende lições de sobrevivência ao mesmo tempo em que desfruta dos prazeres proporcionados pela natureza.

Lições de convívio social

Convívio social
Os escoteiros completam sua educação tradicional através de ensinamentos básicos de compreensão mútua e respeito não só às diferenças, mas à complexidade existente em cada um.
Os grupos são estimulados a discutirem entre si suas opiniões antes de tomarem decisões, isso reforça nos jovens à ideia da democracia, da voz da maioria como primeira solução aos problemas enfrentados.
O objetivo do escotismo não é oferecer respostas prontas aos jovens e sim estimulá-los a buscar o que possam fazer melhor em determinada situação. Assim, eles se tornam mais autoconfiantes e cientes da própria responsabilidade sobre seus atos.
O método utilizado pelo escotismo é gradativo. Assim, os jovens passam por etapas em seu desenvolvimento como escoteiro. Para as crianças mais novas, com idade entre 7 e 11 anos, existe a Lei do Lobinho, que consiste em 5 artigos:
  1. "O Lobinho sempre ouve os velhos lobos."
  2. "O Lobinho pensa primeiro nos outros."
  3. "O Lobinho abre os olhos e os ouvidos."
  4. "O Lobinho é sempre limpo e satisfeito."
  5. "O Lobinho diz sempre a verdade."
Para os jovens com idade a partir de 11 anos, vale a Lei dos Escoteiros, sobre a qual você pode saber mais aqui:

A lei escoteira

Conheça as regras dos Escoteiros!

A  lei escoteira
Eles são sorridentes, prestativos, sabem dar uma porção de nós diferentes, fazer fogueiras e adoram ajudar quem precisa. Assim são os escoteiros, essa turma simpática de jovens que tem como lema estar sempre alerta e pronto a ajudar quem necessita. Você saberá por que eles agem assim conhecendo a lei escoteira que rege o comportamento dessas simpáticas pessoas.

Lema e Lei escoteira

 escoteiro
O criador do escotismo, o inglês Baden-Powell, transformou as iniciais de seu nome em um importante emblema para os escoteiros: "Be prepared!".
A tradução da expressão para o português é a famosa frase "sempre alerta! " a qual designa o estado de atenção e concentração constantes nas atitudes de um bom escoteiro, tanto no aspecto mental, quanto no aspecto físico, isso porque os escoteiros precisam ser fortes e altivos (trocar palavra) para agir prontamente quando necessário.
Crianças com idade entre 10 e 11 anos são consideradas aptas a compreender o sistema de valores proposto pelo movimento do escotismo. Assim, nessa faixa etária, elas são estimuladas a entender e seguir a Lei escoteira, a qual compreende dez artigos e dez valores.

Honra e palavra

 escoteiro
Artigo 1 - "O Escoteiro tem uma só palavra e sua honra vale mais do que a própria vida"
Para o escoteiro, contratos verbais valem tanto ou mais que os contratos escritos, isso porque escoteiros são pessoas de uma palavra só: uma vez feita uma promessa, não voltam atrás, prezando sempre pela verdade acima de tudo. "A palavra de um Escoteiro equivale a um contrato. Para um Escoteiro, a verdade, e nada mais que a verdade." Baden-Powell.

Lealdade

Artigo 2 - "O Escoteiro é leal à Pátria, à Igreja, às autoridades do governo, aos seus pais, seus chefes, seus patrões e aos que trabalham como seus subordinados"
Segundo a lei escoteira para ser um escoteiro é preciso ser leal em todos os sentidos. Sempre que um escoteiro participa de um grupo, passa a agir em benefício deste, além disso, deve ser leal a si mesmo e aos seus princípios. "Como Escoteiro, seu mais alto objetivo é servir. Você deve merecer a confiança de que, em qualquer ocasião, estará pronto a sacrificar tempo, trabalho, ou, se necessário, a própria vida pelos demais. O sacrifício é o sal do serviço." Baden-Powell.

Sempre alerta

Artigo 3 - "O dever do escoteiro é ser útil e ajudar a todos."
O escotismo estimula o senso comunitário das pessoas através da prática da solidariedade. O escoteiro está sempre pronto a ajudar aqueles que necessitam. Muitas atividades desenvolvidas pelos escoteiros envolvem a prática de boas ações. "Como Escoteiro, seu mais alto objetivo é servir. Você deve merecer a confiança de que, em qualquer ocasião, estará pronto a sacrificar tempo, trabalho, ou, se necessário, a própria vida pelos demais. O sacrifício é o sal do serviço." Baden-Powell.

Fraternidade

Artigo 4 - "O escoteiro é amigo ou irmão, não importa  a que país, classe ou credo o outro possa pertencer."
Para o criador do escotismo e da lei escoteira, Baden-Powell, o mundo inteiro é uma fraternidade e isso significa que independente de casta, credo ou nacionalidade, todos merecem respeito e compreensão, por isso o escoteiro deve deixar preconceitos de lado para saber apreciar as diferenças.

Cordialidade e educação

Artigo 5 - "Você é educado mesmo com aqueles que estão contra você."
O escotismo também prega a boa educação e a cordialidade. Gestos de cortesia como ceder o lugar aos mais velhos, desejar bom dia às pessoas, ser positivo e tratar bem a todos são ações incentivadas pelos escoteiros. "Aqueles que têm razão, não precisam perder a calma; aqueles que não têm razão, não podem se dar ao luxo de perdê-la." Baden-Powell.

Respeito à natureza

 Crianças em frente à fogueira
Artigo 6 - "Você reconhecerá como companheiras as outras criaturas de Deus."
Segundo a lei escoteira é absolutamente proibido maltratar plantas e animais. Quando um escoteiro tem contato com a natureza deve preservá-la e manter o meio ambiente limpo e em equilíbrio.

Disciplina

Artigo 7 - "O Escoteiro obedece de boa vontade, sem vacilar, às ordens de seus pais, monitores e chefes"
De nada adiantam as regras se não houver comprometimento e disciplina para segui-las. Assim, os escoteiros devem obediência às leis da sociedade e aos ensinamentos de seus pais."A comunidade mais feliz é a comunidade mais disciplinada; a disciplina, porém, deve vir do íntimo, e nunca ser imposta de fora. Por isso, tem um grande valor o exemplo que você der aos demais nesse sentido." Baden-Powell.

Alegria

 escoteiros
Artigo 8 - "O escoteiro aguenta qualquer crise com ânimo alegre, coragem e otimismo."
O sorriso estampado no rosto de um escoteiro é uma das marcas registradas do escotismo. Não por acaso, as atividades do escotismo são dinâmicas e alegres.

Economia e respeito ao bem alheio

 escoteiros
Artigo 9 - "Como escoteiro você não irá dissipar tempo e dinheiro com prazeres do momento."
A lei escoteira ensina aos filhos o valor de se poupar dinheiro e energia ao invés de dissipá-los com prazeres momentâneos. Ou seja, eles são orientados a pensar nas consequências de suas ações, tanto em relação aos seus próprios bens, quanto, aos bens dos próximos.

Pureza de corpo e alma

Artigo 10 - "O Escoteiro é limpo em pensamento, palavra e ação."
Para fechar as leis escoteiras está a orientação à pureza dos pensamentos, palavras e ações dos escoteiros.  A sinceridade e honestidade são estimuladas através do controle de comportamentos nocivos.
O escotismo tem como proposta complementar a educação tradicional recebida por nossos filhos com lições relacionadas à ética da boa convivência em sociedade.

Como se tornar um escoteiro

A primeira coisa a fazer para tornar-se um escoteiro é procurar um grupo que seja próximo a sua casa ou cidade. Entre em contato com a Direção Nacional da União dos Escoteiros do Brasil através do site www.escoteiro.com.br e informe-se. Para quem mora no estado de São Paulo, vale conferir o site www.escoteiros.org.br para maiores informações.
Depois da inscrição a criança poderá participar de algumas reuniões para conhecer melhor a atividade para decidir se realmente quer fazer parte e tornar-se escoteira. Apenas se a criança optar por permanecer no movimento, é que será feito um cadastro de admissão na Fraternidade Escoteira.

By BBel.